5 Mitos Sobre Musculação que Você Precisa Parar de Acreditar

man enjoying his shake

Graças a fóruns e blogs pessoais, o número pessoas que se dizem especialistas em fisiculturismo disparou. Como resultado, a web está repleta de informações falsas e mitos que há muito se provaram errados, mas ainda perduram na cabeça de muitas pessoas. Se você está tentando construir e ganhar mais músculos, precisa ter certeza de que tem as informações corretas. Aqui estão os 5 mitos sobre musculação que você precisa parar de acreditar.

Mito No.1 – ‘Você pode treinar sem se preocupar com sua dieta’

Este boato, sem dúvida, começou quando pessoas que possuíam um nível de metabolismo geneticamente elevado perceberam que mesmo comendo lixo, ainda se mantinham magras. Para essas pessoas, você pode comer o que quiser, desde que você esteja indo treinar. Infelizmente, esse não é o caso da maioria das pessoas, especialmente daquelas que perseguem um físico para competições.

A nutrição é mais essencial para o fisiculturismo do que levantar pesos, embora não haja dúvida de que os dois andam de mãos dadas. Seguir um programa de nutrição adequado significa definir seus limites calóricos durante suas fases de bulking, cutting ou limpeza de bulking. A fim de maximizar o crescimento muscular, você precisará seguir uma dieta rica em proteínas, rica em carboidratos e gordura moderada. Quando for hora de cutting, você manterá o consumo de proteína alto, mas começará a ser mais seletivo com sua ingestão de carboidratos. Contar as calorias através de um aplicativo como o MyFitnessPal será útil para garantir que você não coma muito ou pouco.

Digamos que você esteja tentando se preparar para o palco e não se importe com os limites calóricos. Claro, treinamento com pesos e cardio queimam algumas das calorias em excesso, mas não o suficiente para fazer diferença em uma dieta baseada em junk food de 4.000 calorias por dia. Além disso, a nutrição é mais do que apenas o número de calorias – é sobre a qualidade dessas calorias.

Você acha que Phil Heath estava comendo pizza, sorvete e batatas fritas durante seu treinamento para se tornar o Mr. Olympia? De jeito nenhum!

Mito No.2 – ‘Poucas repetições para crescer, muitas repetições para cortar’

Esse mito começou com as melhores intenções – simplificar o processo bastante complicado de bulking e cutting. Seria bom se fosse assim tão simples, mas esse mito não é baseado em nenhum estudo científico real.

A verdade é que, para construir músculos maiores, você precisa colocar o tecido muscular sob estresse através do tempo certo de tensão. Isto é representado em segundos como os movimentos concêntricos, isométricos e excêntricos. Por exemplo, 2/0/2 seria dividido da seguinte forma:

  • 2 segundos levantando o peso (concêntrico)
  • 0 segundos pausando (isométrico)
  • 2 segundos descendo o peso (excêntrico)

Este estresse baseado em tempo desencadeia a necessidade de o músculo se adaptar através do crescimento. Sim, poucas repetições e pesos pesados ​​desempenham um papel na hipertrofia muscular, mas não é o santo graal do crescimento muscular. Para ter os melhores resultados de fortalecimento muscular, você vai querer realizar um programa de periodização mensal com muitas e poucas repetições. Lembre-se; Quanto menos repetições, mais pesadas devem ser os pesos.
Experimente esta rotina:

  • Semana 1: Resistência: 12 a 15 repetições
  • Semana 2: Hipertrofia: 8 a 12 repetições
  • Semana 3: Força: 5 a 8 repetições
  • Semana 4: Potência: 1 a 5 repetições

Mito No.3 – ‘Sem dor, sem ganho’

Há definitivamente uma relação de amor e ódio com dor pós-treino. É um indicador claro de que seu músculo passou por um treino difícil, porém, esta dor limitará o movimento por alguns dias. A dor muscular de início tardio (DOMS) faz parte do jogo de fortalecimento muscular, mas será que é realmente um sinal de que você está progredindo

A dor pós-treino é uma maneira terrível de acompanhar o seu progresso. Claro, é um sinal decente de que você está ativando os grupos musculares corretos, mas como forma de confirmar que você está avançando em direção aos seus objetivos, é horrível.

Existem algumas maneiras de ver se você está ficando maior e mais forte que são muito mais confiáveis ​​do que músculos doloridos:

  • Você deve registrar seus treinos diários. Isso inclui exercícios feitos, séries, repetições, tempo e carga. Você sempre poderá olhar para trás em exercícios passados ​​e ajustar os exercícios atuais para puxar mais.
  • Para registrar o crescimento, recomendo imagens de progresso mensais, bem como, a utilização de uma fita métrica ao redor dos principais pontos: coxas, cintura, peito e braços. Deleite-se com sua dor, mas seja científico com suas medidas.

Mito No.4 – ‘Shakes de proteína são apenas para dias de treinamento’

Você sai da academia, sacode a garrafa e toma um shake de proteína de soro de leite. Isso é tudo que você precisa até o próximo treino, certo? Claro que não! Embora não seja tão forte como anteriormente, ainda existe uma ideia de que os shakes de proteína não são necessários nos dias de descanso. A verdade é que eles são muito essenciais em seus dias de descanso.

A proteína é decomposta em uma matriz completa dos 20 aminoácidos biodisponíveis. Grande coisa, né? Bem, esses aminoácidos são os blocos de construção do tecido muscular. Numerosos estudos revelaram os benefícios da suplementação proteica para síntese, recuperação e crescimento de proteínas. E se houver uma hora certa para beber um shake de proteína, é durante os dias de descanso, quando os músculos precisam desses nutrientes para voltar ao jogo.

Esforce-se para consumir entre 20 a 30 gramas de proteína em cada refeição. Use um suplemento de proteína duas vezes ao dia, mas concentre-se primeiro nas refeições integrais.

Mito No.5 – ‘Você pode transformar gordura em músculo’

Como esse mito ainda existe? É ridículo. Em suma, não, sua gordura não vai se transformar em um músculo, nem mesmo adotando uma dieta e um programa de treino orientado a fisiculturismo. O seu corpo queima gordura como combustível, aumentando simultaneamente o tamanho do tecido muscular atual. Isso é um fato.

Tenha em mente que, se você estiver realizando um programa tradicional de bulking e cutting, ganhará certa gordura durante sua fase de volume (bulking). Naturalmente, durante a fase de corte (cutting), você queimará essa gordura adicionada. A ideia é ficar o maior possível e depois eliminar tudo mantendo a maior quantidade de massa muscular possível. Dito isto, este método perdeu um pouco de popularidade nos últimos tempos em favor do programa clean-bulk durante todo o ano.

Conheça os fatos

Os mitos sobre fisiculturismo podem arruinar rapidamente o seu progresso, mas, para sua sorte, agora você está mais esclarecido do que há dez minutos. Mas não há necessidade de acreditar na minha palavra. Você pode pesquisar vários estudos científicos que comprovam esses fatos.

Quando se trata de saúde, você não pode se dar ao luxo de arriscar. Faça a sua própria pesquisa em sites como o NCBI. Adote esse hábito e você será o único a definir os mitos do fisiculturismo diretamente.

Não tenha medo de complementar

Suplementar com produtos naturais não é nada complicado. Você obterá o benefício do crescimento muscular mais rápido, sem nenhum dos perigos associados ao uso de esteroides.
A CrazyBulk oferece uma ampla gama de suplementos naturais de musculação 100% seguros e naturais. Definitivamente você deve conferira a gama de suplementos se você leva a sério ganhar músculos de forma mais rápida.

Existe algum mito que eu não tenha listado e você gostaria de compartilhar? Conte-nos comentando abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *